Laserterapia Anti-tabagismo

É realizado através de aplicações de raio laser frio em pontos específicos do corpo humano, proporcionando relaxamento e bem estar, inibindo de maneira natural a ânsia pelo cigarro, sem medicamentos ou reações adversas, sem dor ou reposição de nicotina.

O método tem um índice de 80% de sucesso em mais de 135 mil casos no Brasil.

Razões para deixar de fumar:

  • Dentes sempre brancos – O cigarro pigmenta o esmalte, deixando-o amarelado. E não adianta recorrer aos métodos de clareamento caseiros para recuperar o sorriso branquinho, pois a mancha deixada pela nicotina é de difícil remoção.
  • Cuidado com a pele, perfume, hálito e voz – O fumo prejudica a oxigenação e desidrata as células cutâneas, acelerando a perda da elasticidade e viço da pele. Uma mulher fumante apresenta quase o dobro de rugas do que uma que não fuma boa parte delas em volta da boca, devido à repetição do movimento para segurar o cigarro entre os lábios.
  • Mais fôlego para sua vida – A partir dos 30 anos, fumantes perdem, a cada ano, o dobro da capacidade respiratória de quem não fuma. Quem malha e fuma rende menos no treino e deixa de aproveitar boa parte dos benefícios dele, já que as toxinas do cigarro agridem o pulmão, dificultando a passagem de ar, prejudicando a oxigenação do organismo e antecipando o cansaço. Os praticantes de atividades aeróbicas (como corrida, ciclismo e natação) sentem ainda mais os prejuízos.
  • Mais olfato e mais paladar – Menos cheiro e menos sabor. É assim que fica a vida de quem não larga o cigarro.
  • Pensando em seus filhos – O consumo de nicotina reduz em até três vezes as chances de a mulher ficar grávida, além de aumentar as chances de aborto espontâneo e malformações congênitas. Após o nascimento, os filhos de fumantes têm maior risco de terem morte súbita no primeiro ano de vida, além de desenvolverem doenças respiratórias.
  • Cuidando do coração – Fumantes têm 70% mais risco de sofrer um infarto em relação aos não fumantes. O cigarro promove o depósito de colesterol na parede das artérias (favorecendo a formação de coágulos que podem provocar ainda um derrame cerebral) e facilita a coagulação do sangue (dificultando a circulação).
  • Prevenindo o câncer – tabagismo é o principal fator de risco para vários tipos de câncer: pulmão, boca, laringe, esôfago, bexiga, mama e colo de útero são os principais.
  • Parando de queimar dinheiro – Muita gente acha caro o preço de alguns tratamentos para deixar de fumar, mas esquecem que caro mesmo é continuar fumando. Qualquer tratamento do tabagismo é mais barato do que o total gasto em cigarro em apenas um ano. Ou seja, parar de fumar é sempre um bom negócio.
  • “Parar de fumar engorda!” – Nem todos engordam após parar de fumar, mas muitos ex-fumantes acabam substituindo o cigarro pela comida, às vezes como uma gratificação pessoal pelo sacrifício, às vezes pela ansiedade produzida pela abstinência mesmo. Além disso, com a melhora do paladar, comer se torna mais prazeroso. Por este motivo, parar de fumar deve ser acompanhada de muito mais mudanças, ou seja, parar de fumar significa mudar de vida radicalmente. Evitar os gatilhos que o fazem comer, tratar a ansiedade, praticar atividade física regular aeróbica e a utilização de medicamentos sob orientação médica podem evitar o ganho de peso após a cessação do tabagismo. E lembre-se: nenhum ganho de peso é mais prejudicial à sua saúde do que continuar fumando!!
  • “Fumar é muito bom, um grande prazer” – Claro que é! E a Souza Cruz sabe bem disso! O cigarro contem nicotina que age no cérebro, provocando relaxamento e prazer, assim como várias drogas também o fazem. Mas pare e pense: há tantas outras formas de ter prazer na vida para restringirmos tudo a uma substância química. Quanta limitação, não é mesmo?!
  • “Faz mal, e daí? Outras coisas também fazem!” – Sem comentários. Talvez você não devesse se comparar com os piores e sim com os melhores. Se outras pessoas estão fazendo mal a si mesmo, não é motivo para que também o faça. Eleve a sua auto-estima.
  • “Sinto-me mais interessante e atraente quando estou fumando” – Acho que passou a época em que isso foi verdade!! Homens fumantes têm pior desempenho sexual, e mulheres fumantes têm maior chance de apresentarem problemas emocionais, além do mau hálito e voz rouca. Acho que isso tudo afasta mais do que atrai o sexo oposto.
  • “Tenho personalidade! As pessoas que não fumam acham que todos deveriam ser iguais a elas, e não é bem assim!” – Infelizmente o fumante não é tão independente quanto pensa. Pode não seguir as “ordens” dos não fumantes, mas seguem as ordens das companhias de cigarro. Cada vez que um cliente do cigarro morre por doenças causadas pelo vício, as companhias precisam de um novo cliente: pense nisso!
  • “Dá serenidade, acalma! Mantém minha mente alerta” – Na verdade, é a falta de nicotina que causa os sintomas de ansiedade ou diminuição da capacidade mental no indivíduo dependente. Ao fumar um cigarro, a nicotina supre esses sintomas fazendo com que a mente volte ao estado normal, porém perpetuando o vício. Entretanto, quando o indivíduo decide parar de fumar definitivamente, esses sintomas de abstinência desaparecerão progressivamente, até que sua mente retorne à condição normal, sem necessidade de acender mais nenhum cigarro para isso.

Dúvidas que podem sugerir a continuar fumando:

Por que tive uma recaída? E o que fazer agora?

As recaídas podem ocorrer. É preciso refletir sobre qual o motivo que o levou a isso, para evitar novas recaídas pelo mesmo motivo no futuro. Antecipe saídas para as situações de risco que podem se repetir no futuro. Imagine o que você deveria ter feito para evitar isso. Não tenha vergonha de ter recaído, tenha vergonha de não querer recomeçar e tentar novamente.

Principais motivos de recaída:

  • Momentos de crise – problemas no trabalho, na família ou econômicos; morte na família, acidentes, etc. Tenha sempre em mente o maior motivo para ter deixado de fumar e o motivo mais forte para não voltar a fumar. Nas ocasiões difíceis, lembre-se desses motivos e procure apoio em familiares, amigos e profissionais de saúde de sua confiança.
  • Excesso de confiança – você se sente tão poderoso que acha possível fumar apenas um ou dois cigarros para se distrair. Evite o primeiro cigarro e você evitará todos os outros.